Que apoios recebo?

Destinatários

Bolsa mensal

Os destinatários têm direito a uma bolsa mensal de acordo com o seu nível de qualificação. Ao valor da bolsa acresce o subsídio de alimentação e a comparticipação no seguro, nos seguintes valores:

a) 390,24 € (valor correspondente a 70% do valor do IAS*), para os destinatários com qualificação de nível 1 e 2 do QNQ e para os destinatários sem nível de qualificação;

b) 641, 78 € (1,3 vezes o valor do IAS) para os destinatários com qualificação de nível 6 ou superior do QNQ.

(*) Valor do IAS: 419,22 €

Outros apoios:

Subsídio de alimentação

  • O destinatário tem direito a refeição ou a subsídio de alimentação, tal como praticado pela entidade promotora para a generalidade dos seus trabalhadores;
  • O subsídio de refeição também pode ser pago sob a forma de tickets ou através do carregamento de cartões eletrónicos de refeição, desde que fique garantida a evidência do pagamento ao destinatário e a respetiva contabilização,  não devendo o seu valor exceder o valor que a entidade paga à generalidade dos seus trabalhadores;
  • Na ausência de atribuição de refeição ou de subsídio de alimentação por parte da entidade promotora aos seus trabalhadores, a entidade deve pagar ao destinatário subsídio de valor idêntico ao fixado para a generalidade dos trabalhadores que exercem funções públicas (4,27€).

Seguro

  • O destinatário tem direito a beneficiar de um seguro de acidentes pessoais que cubra os riscos que possam ocorrer durante e por causa da atividade, devendo o valor do seguro contratado ser efetuado nos termos legais.

 

Entidades Promotoras

O IEFP comparticipa os custos relativos aos encargos das entidades com os destinatários, com base numa metodologia de custos unitários, por mês e por destinatário, nos seguintes termos:

Jovens com qualificação de nível 2 ou inferior

Jovens com qualificação de nível 6 ou superior

390,24 €

641,78 €

  Nota: Os custos diários são obtidos da seguinte forma: Custo mensal por estágio/30.

 A fixação dos custos unitários teve por base todos os custos que incidem sobre um processo desta natureza, nomeadamente:

  • Bolsa mensal (variável de acordo com o nível de qualificação do destinatário);
  • Alimentação, no valor fixado para os trabalhadores que exercem funções públicas: 4,27€/dia
  • Prémio do seguro de acidentes pessoais: 1, 8678% x IAS = 7, 83€/mês

 O valor do custo unitário foi obtido de acordo com o quadro seguinte: 

Custos

Jovens com qualificação de nível 2 ou inferior

Jovens com qualificação de nível 6 ou superior

Bolsa

293,45 €

544,99 €

Alimentação

(250 dias/12 meses) x Subsídio de alimentação (4,27€) = 88,96€

Seguro

1,8678% x IAS = 7, 83 €

Atualização mais recente:
2015-07-14 14:03
Revisão:
1.2
Selecione de 1 a 5 pontos:
Avaliação média: 2.8 (5 Avaliações)
Pode Comentar este artigo
Chuck Norris has counted to infinity. Twice.

Comentário de Elvira Santos :
Então pagam menos nos cursos efa como pode ser isso ? Existemm 2 pesos e duas ... ver maismedidas ?
Adicionado(a) em: 2017-06-29 07:40

Comentário de Célia Sequeira:
Então e os formandos com os outros níveis de QNQ (níveis 3, 4 e 5), não ... ver maistem direito a nenhuma bolsa de apoio? Ou será que não têm direito a formação? Afinal estas formações só estão destinadas para algumas pessoas, as outras não devem fazer parte do POVO PORTUGUÊS. Aqui é que podemos ver as injustiças que existem no nosso país!
Adicionado(a) em: 2017-08-31 19:30

Comentário de Soraia Martins Amaro:
Então e os formandos com os outros níveis de QNQ (níveis 3, 4 e 5), não ... ver maistem direito a nenhuma bolsa de apoio? Ou será que não têm direito a formação?
Adicionado(a) em: 2019-01-14 11:16

Comentário de Carlos Ferreira:
Recebo metade do valor... Gostava de saber onde é que IEFP de alcoitão guarda o restante ... ver maisvalor que é suposto pagar aos formandos... Claramente não são 200 euros. Um formando de nível 4 recebe menos do que um de nível 2 ou inferior??? Não entendo...
Adicionado(a) em: 2019-05-31 01:14

Comentário de João:
Os cursos EFA pro Nível III e IV oferecidos pelo IEFP são para "Inglês Ver" e ... ver maispara a malta do IEFP se auto financiar, vejamos: Como é que é possível que num país dito sério e digno uma formação de nível I e II possa ter uma bolsa superior aos níveis III, IV, e V? Recentemente fui pressionado pelo IEFP de Viseu para frequentar um curso EFA pro nível IV, disse sempre que não estava interessado naquele curso até porque tenho formação superior mas como estava a receber subsidio de desemprego e era ameaçado que sofreria um corte do mesmo se não frequentasse o dito curso, lá tive de ir, entretanto o subsidio de desemprego acabou e passei a receber 1,67€ por cada hora de formação, no entanto faça as 131 horas ou faça 160 recebo por mês no máximo 217,88€, foi-me dito que para cursos EFA níveis III, IV a bolsa só pode ir até 50% do IAS, perante isto pergunto: Porquê que as bolsas para cursos de novel I e II são de 360€ (ou mais), e as de níveis III, IV e V são só de 217€? Gostaria também de saber porquê que para fazer os tais 217,88€, basta fazer 131 horas, porquê que em determinados meses faço 161 horas e recebo exactamente o mesmo? Mas há mais! Já tive meses em que tive de faltar uma manhã ou uma tarde (não justificada), mesmo tendo 15, 20 ou mais horas do que deveria fazer o IEFP teve a lata de me descontar essas horas, ou seja: os 217,88€ equivalem a cerca de 131 horas, no entanto praticamente todos os meses faço muitas mais sem mas pagarem, mas depois quando falto tenha horas a mais ou não descontam na mesma! Isto tem um nome, sabem qual é? Pior ainda! A formação que frequento é feita numa antiga escola primária que não tem condições nenhumas, no Inverno aquilo é um autentico frigorífico no Verão é pior que uma sauna, meteram lá um aquecedor a óleo que não vale nada, chego a ter dias inteiros de uma UFCD, como é que alguém consegue tirar proveito de uma formação onde se está com o mesmo formador o dia todo? Aquilo é uma vergonha! Estou a pensar relatar isto ás entidades Europeias, já ando a pesquisar a quem e de que forma se podem fazer reclamações as entidades da UE do que se passa com este tipo de cursos em Portugal, talvez assim isto tome o rumo certo, fazer reclamações aqui em Portugal ás entidades que deveriam cuidar destes assuntos é o mesmo que falar com um pneu!
Adicionado(a) em: 2019-09-24 09:49